Plano e Projetos

Inicio>Plano e Projetos>Projetos

Projetos

Mobilidade urbana sustentável

 

Descrição da Intervenção:
Esta intervenção visa a criação de canais de mobilidade pedonal e ciclável que liguem o interface modal à escola Marques Castilho, com uma intervenção linear na Rua 15 de agosto, Rua Manuel Alegre e Praceta das Chãs. Esta intervenção colmata as fragilidades de circulação ciclável e pedonal no quadrante norte da Cidade consolidada, nomeadamente na ligação ao interface modal onde se concentram transporte ferroviário e rodoviário coletivo, com um posto de aluguer de bicicletas urbanas. A facilitação do uso de modos suaves a par da criação de condições de segurança e conforto no principal ponto de transbordo intermodal é fundamental para o desincentivo à utilização do veículo automóvel individual.
Descrição da Intervenção:
A presente intervenção visa a criação de canais de circulação, pedonal e ciclável, adequados e com condições de segurança facilitadores da sua utilização por parte dos diferentes públicos (jovens nas suas deslocações casa-escola; os idosos nas suas deslocações casa-serviços/comércio e a população em idade ativa que, morando nas zonas mais periféricas da Cidade se desloca para o centro diariamente para o seu posto de trabalho). Neste projeto prevê-se a criação de eixos pedonais e cicláveis na Rua António Costa Brinco, Rua Manuel Sousa Carneiro, Rua António Ribeiro de Matos e Rua Velha, e a intervenção em duas ligações pedonais/cicláveis entre a cota alta e baixa da Cidade onde existem escadarias de ligação entre a Av. 25 de Abril e a Rua Manuel Sousa Carneiro. Facilitam-se assim as ligações pedonais e cicláveis entre Assequins e o centro da Cidade (por exemplo com a ligação deste lugar à escola Marques Castilho em modos suaves) e do Ameal também ao Centro.
Descrição da Intervenção:
Esta intervenção pretende reforçar a ligação da zona central da Cidade ao núcleo de Paredes (integrado na ARU e delimitado como Comunidade desfavorecida). A ligação urbana destas duas áreas da Cidade é bastante sinuosa devido ao relevo que as separa, sendo necessária uma intervenção unificadora e que permita à comunidade uma circulação a pé ou de bicicleta num espaço seguro e de qualidade. Esta intervenção contempla a implementação de canais cicláveis e pedonais na Rua Maria de Melo Corga, Rua Fonte do Outeiro e Rua do Caldeireiro reforçando a rede de ligações intraurbanas.
Descrição da Intervenção:
O presente projeto visa a criação de canais de mobilidade ciclável entre a Cidade e os principais focos de emprego às zonas industriais de Travassô e Barrô, possibilitando a deslocação em modos suaves em condições de segurança. Estes canais servem também de ligação da Cidade aos espaços comerciais periféricos, acessíveis essencialmente por automóvel, mas que são procurados por cidadãos que se deslocam com riscos de acidentes graves.
Conforme previsto no PIMTRA – Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro, importa implementar a rede ciclável de ligação da Cidade para norte (até à Zona Industrial do Norte de Águeda) e propõe-se alargar a rede existente/prevista até à Zona Industrial do Barrô, como forma de promover a utilização da bicicleta entre os trabalhadores das zonas industriais e, desta forma, alterar os seus padrões de mobilidade quotidiana. Estas ligações permitiriam ainda servir os lugares e as superfícies comerciais existentes nestes troços da EN1. Para além da intervenção física este projeto prevê ações imateriais com vista à adequada apropriação e utilização destes espaços, informando os cidadãos, avaliando e estudando boas práticas e resultados. Estas ações correspondem ao ponto B do PIMTRA.
Descrição da Intervenção:
O PIMTRA – Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro define como necessário a criação de um sistema de informação centralizado para os transportes públicos da Região que responda às necessidades da população, disponibilizando informação integrada e simplificada (pp28). Também este instrumento refere que as orientações gerais definidas devem ser detalhadas em estudos/planos municipais de mobilidade. É com esta base, dando resposta à necessidade efetiva de desincentivar o uso do automóvel, nomeadamente através da disponibilização e sistemas de transportes públicos eficazes com informação dada em tempo real ao utente, que se irá implementar o presente projeto.
Neste projeto está previsto o desenvolvimento de um software de gestão dos transportes públicos e estacionamento da Cidade de Águeda. Pretende-se dar informação em tempo real sobre horários, meios de transporte coletivos disponíveis (ex.: nº de bicicletas nos diferentes cais disponíveis, autocarros nas diferentes paragens, etc.) e lugares de estacionamento nos principais parques/áreas de estacionamento. Esta última informação é crucial para a diminuição de GEE uma vez que tem um impacto direto na circulação orientando os veículos para os locais de parqueamento disponíveis sem que seja necessária uma procura mais alongada com impactos nefastos na qualidade do ar e ruído.
Para além do software estão previstas ações imateriais que permitam reforçar o uso do transporte público e modos suaves e que deem inputs reais ao sistema, ajudando a alcançar as metas/resultados nestas matérias (B do PIMTRA). O sistema deverá também contemplar a parte dos equipamentos (painéis informativos) a disponibilizar em contexto urbano para informar os utilizadores e uma aplicação móvel para ampla utilização.